domingo, 22 de julho de 2012

Salve, São Pedro !


Ubi Petrus, ibi Ecclesia.
(S. Ambrosio)
Onde está Pedro, lá está a Igreja. 




Ubi Petrus, Ibi Ecclesia, Et Ubi Ecclesia Vita Eterna

Cum Petrus et sub Petrus

“Sigam a Pedro!”


"Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja, as portas do inferno não prevalecerão contra Ela"
  Mt 16,28


Tu es Petrus, et super hanc petram ædificabo Ecclesiam meam, et portæ inferi non prævalebunt adversus eam


Botticelli  San Pietro

 
Louvor a Deus pela vocação cristã
 
"3Bendito seja Deus,
Pai do Nosso Senhor Jesus Cristo,
que na sua grande misericórdia
nos gerou de novo
- através da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos -
para uma esperança viva,
4para uma herança incorruptível,
imaculada e indefectível,
reservada no Céu para vós,
5a quem o poder de Deus guarda, pela fé,
até alcançardes a salvação que está pronta
para se manifestar no momento final."1Pd,1


Ludovico Brea St.Peter

·         “Resistite, fortes in fide” 

Resisti, firmes na Fé  

1 Pd5,9



“Vem-me em mente uma lindíssima palavra de 1Pedro, 22. Em latim soa assim: “Castificantes animas nostras in obedientia veritatis”.
A obediência à verdade deveria “castificar” a nossa alma, e desta forma guiar à reta palavra e à reta ação. Por outras palavras, falar para encontrar aplausos, falar orientando-se segundo o que os homens querem ouvir, falar em obediência à ditadura da opiniões comuns é considerado como uma espécie de prostituição da palavra e da alma. A castidade  à qual  o apóstolo Pedro faz alusão não é submeter-se a estes protótipos, não procurar os aplausos mas procurar a obediência à verdade. Papa Bento XVI 2006


Thou art Peter  orthodox icon



Saint Pierre Apôtre



«Colocai nas mãos de Deus qualquer preocupação,
pois é Ele que cuida de vós»
 1 Pd 5,7

"6É por isso que exultais de alegria, se bem que, por algum tempo, tenhais de andar aflitos por diversas provações; 7deste modo, a qualidade genuína da vossa fé - muito mais preciosa do que o ouro perecível, por certo também provado pelo fogo - será achada digna de louvor, de glória e de honra, na altura da manifestação de Jesus Cristo."


                                                                                                   San Pietro icone ortodoxa  romena

"8Sem o terdes visto, vós o amais; sem o ver ainda, credes nele e vos alegrais com uma alegria indescritível e irradiante, 9alcançando assim a meta da vossa fé: a salvação das almas."1Pd

São Pedro

“10Esta salvação foi objeto das buscas e averiguações dos profetas, que predisseram a graça que vos estava destinada. 11Eles investigavam a época e as circunstâncias indicadas pelo Espírito de Cristo, que neles morava e que profetizava os padecimentos reservados a Cristo e a glória que se lhes seguiria. 12Foi-lhes revelado - não para seu proveito, mas para vosso - que eles estavam ao serviço destas realidades que agora vos foram anunciadas por aqueles que vos pregaram o Evangelho, em virtude do Espírito Santo enviado do Céu; as mesmas que os Anjos avidamente contemplam. “1Pd


Domenico Ghirlandaio The Calling of the Apostles 1481

Pedro era um nativo de Bethsaida, perto do lago Tiberias, era filho de João e trabalhava, como o seu irmão Santo André, como pescador no Lago Genesareth. André ( primeiro discípulo de Jesus) introduziu Pedro a Jesus e Jesus chamou Pedro para se tornar um de seus discípulos (Mt4:18-20 ;Mc1:16-18;Lc5:1-11 e Jo1:40-42).


Hans S.Kulmbach Calling of St Peter 1514-15 Gall.Uffizi

“9Vós, porém, sois linhagem escolhida, sacerdócio régio, nação santa, povo adquirido em propriedade, a fim de proclamardes as maravilhas daquele que vos chamou das trevas para a sua luz admirável; 10a vós que outrora não éreis um povo, mas sois agora povo de Deus, vós que não tínheis alcançado misericórdia e agora alcançastes misericórdia.”1Pd

Caravaggio The Calling of St Peter and Saint André (1571-1610)



"3E quem vos poderá fazer mal, se fordes zelosos em praticar o bem? 14Mas, se tiverdes de padecer por causa da justiça, felizes de vós!"1Pd


Duccio di Buoninsegna Vocazione di Sant'Andre e San Pietro

"Não temais as suas ameaças, nem vos deixeis perturbar; 15mas, no íntimo do vosso coração, confessai Cristo como Senhor, sempre dispostos a dar a razão da vossa esperança a todo aquele que vo-la peça; 16com mansidão e respeito, mantende limpa a consciência, de modo que os que caluniam a vossa boa conduta em Cristo sejam confundidos, naquilo mesmo em que dizem mal de vós."1Pd


Ottavio Vannini Vocazione di Sant'Andre e San Pietro

"17Melhor é padecer por fazer o bem, se é essa a vontade de Deus, do que por fazer o mal."1Pd


Então Jesus perguntou-lhes: “E vocês, quem dizem que eu sou?” Simão Pedro respondeu: “Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.” Jesus disse: “Você é feliz, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu. Por isso eu lhe digo: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e o poder da morte não poderá vencê-la. Eu lhe darei as chaves do Reino do Céu, e o que você ligar na terra será ligado no céu, e o que você desligar na terra será desligado no céu.”

Não há dúvida de que Cristo confere a Pedro um poder singular, que sempre foi entendido na Igreja como poder infalível (o que ligar na terra, será ligado no céu) e condicionado à vontade divina (o papa não força Deus a ligar ou desligar, mas só pode ligar ou desligar o que Deus quer no céu), e que foi ratificado no Concílio Vaticano I, no século XIX, com a solene proclamação do dogma da Infalibilidade Papal.



 Raphael Sanzi Christ's charge to Peter 1515 Victoria and Albert Museum Londres


Cabe a Pedro abrir ou fechar o acesso ao Reino dos Céus, por meio da Igreja. "Ligar" e "desligar" são dois termos técnicos da linguagem rabínica que referem-se primeiramente ao domínio disciplinar da excomunhão, também referem-se as decisões doutrinais ou jurídicas. Responsável por administrar a comunidade em matéria de Fé e de moral.

Jacoppo  Tintoretto Christ on the See of Galilee 1575-80

Pieter Breughel  Christ in the Storm on the See of Galilee 1596


Rembrandt van Rijn Christ in the Storm on the Lake of Galilee 1633 Boston

De acordo com os evangelhos, num final de tarde, Jesus e seus discípulos estavam cruzando o Mar de Galileia  num barco quando uma forte tempestade irrompeu, com fortes ondas ameaçando o barco, a ponto de quase afundá-lo. Jesus estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e foi acordado pelos discípulos "Mestre, não se te dá que pereçamos?". O Evangelho de Marcos continua:

Buckhuysen Ludolf  Christ in the Storm on the See of Galilee 1695 Museu of Art Indianópolis

«Ele, tendo acordado, repreendeu o vento e disse ao mar: Cala-te, emudece. Cessou o vento, e houve grande bonança. Então lhes perguntou: Por que sois assim tímidos? Como é que não tendes fé? Eles, cheios de medo, diziam uns aos outros: Quem, porventura, é este, que até o vento e o mar lhe obedecem?» (Marcos 4:39-41)


Eugene Delacroix  Christ Asleep During the Tempest

Ao perguntar "Por que sois assim tímidos?", Jesus estava pedindo aos discípulos que explorassem suas próprias mentes em busca da causa e da origem do medo, com o objetivo que eles percebessem que todo o medo tem suas raízes na afeição e no pensamento natural (terrenas), separadas da afeição e do pensamento espiritual. E, ao perguntar "Como é que não tendes fé?", Jesus estaria apontando diretamente um defeito em seus princípios espirituais.
Clowes segue comentando que, através da última pergunta, Jesus estaria diretamente instruindo seus discípulos e, através deles, todas as futuras gerações da humanidade, que o "medo" seria um resultado constante da fraqueza dos princípios espirituais na mente humana.

Tempestade acalmada sec.XI Nurenberg

E, ao perguntar "Como é que não tendes fé?", Jesus estaria apontando diretamente um defeito em seus princípios espirituais.

Christ on the See of Galilee 1914 Vatican Collection of Modern Religious Art

Através da última pergunta, Jesus estaria diretamente instruindo seus discípulos e, através deles, todas as futuras gerações da humanidade, que o "medo" seria um resultado constante da fraqueza dos princípios espirituais na mente humana.

Eugene Delacroix The Storm on the See Galilee


Torre dei Venti Nicolo Circignani XVI sec  Pomarancio


Cristo Acalmando a Tempestade


Cristo Acalmando a Tempestade

The Storm at Sea

Cristo Acalmando a Tempestade


Christ Walking on the Water Julius Sergius von Klever


JESUS CAMINHA SOBRE AS ÁGUAS E PEDRO COM ELE
(Mt 14, 22-33)

22 Logo em seguida, forçou os discípulos a embarcar e aguardá-lo na outra margem, até que ele despedisse as multidões. 23 Tendo-as despedido, subiu ao monte, a fim de orar a sós. Ao chegar a tarde, estava ali, sozinho. 24 O barco, porém, já estava a uma distância de muitos estádios da terra, agitado pelas ondas, pois o vento era contrário.

 Christ Walking on the See of Galilee

25 Na quarta vigília da noite, ele dirigiu-se a eles, caminhando sobre o mar. 26 Os discípulos, porém, vendo que caminhava sobre o mar, ficaram atemorizados e diziam: ‘É um fantasma!’ E gritaram de medo. 27 Mas Jesus lhes disse logo: ‘Tende confiança, sou eu, não tenhais medo’. 
28 Pedro, interpelando-o, disse: ‘Senhor, se és tu, manda que eu vá ao teu encontro sobre as águas’. 29 E Jesus respondeu: ‘Vem’. Descendo do barco, Pedro caminhou sobre as águas e foi ao encontro de Jesus. 30 Mas, sentindo o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: ‘Senhor, salva-me!’


Gustave Doré  Cristo andando sobre as águas


“Se, porém, alguém sofrer por ser cristão, não se envergonhe. Antes glorifique a Deus por este nome!” 1Pedro 4,16


The Disciples see Christ walking on the Water  Henry Osawa Tanner 1907

 

Pedro Andando sobre as Águas

Philip Otto Runge Pedro Andando sobre as Águas


"Se vos assaltar o temor, gritai: Ó meu Salvador, salvai-me! Dar-vos-á a mão; apertai-a e ide contentes sem filosofar sobre o vosso mal. Enquanto São Pedro confiou, não o submergiu a tempestade; mas quando temeu, afogou-se." 
 São Francisco de Sales


orthodox icon



God is our Help



Somos Fracos e Ele é Forte

  Pedro Andando sobre as Águas


 Po vodam 1888  Christ Walking on the See of Galilee Ivan Konstantinovitch Aivazovsky

Alessandro Allori St Peter Walking on the Water 1590  Gall. Uffizi Florence

São João Crisóstomo escreve: “Jesus ensinou a Pedro a conhecer, por experiência própria, que toda a sua fortaleza lhe vinha do Senhor, enquanto de si mesmo só podia esperar fraqueza e miséria”

St.Peter  Walking on the Water  Lluis Borrassa 1411-13

31 Jesus estendeu a mão prontamente e o segurou, repreendendo-o: ‘Homem fraco na fé, por que duvidaste?’
32 Assim que subiram ao barco, o vento amainou. 33 Os que estavam no barco prostraram-se diante dele dizendo: ‘Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!”


Duccio di Buoninsegna Christ's Appearance on Lake Tiberias

São Pedro, que pediu o auxílio de Deus e a rede estalou de tão cheia. Se não tivermos isto em mente nosso apostolado corre o risco de ser minguado, corre o risco de ser um apostolado ilusório. Por quê? Porque exatamente a graça de Deus não veio. Então, a referência à pesca milagrosa vem muito a propósito para termos isto em mente; para termos, ao longo de nosso apostolado, aquela humildade, aquele espírito sobrenatural, para compreendermos que de nós para nós não somos coisa nenhuma e que na ordem sobrenatural não conseguimos nada; na própria ordem natural precisamos o auxílio de Deus.


 A Pesca Milagrosa    Rafael Sanzi     Victoria and Albert Museum Londres

Porque um tesouro está em nós: o Verbo de Deus. A confissão de Jesus o põe em nossos lábios. É por isto que Ele diz a Simão: 
Vai ao mar alto, isto é, ao coração do homem, porque o coração do homem em seus recônditos é como as águas profundas. Vai ao mar alto, isto é, a Cristo, porque Cristo é o reservatório profundo das águas vivas no qual estão os tesouros da sabedoria e da ciência.
Todos os dias Pedro continua a pescar. Todos os dias o Senhor lhe diz: vai ao mar alto. Mas parece-me ouvir Pedro: Mestre, trabalhamos toda a noite, sem nada conseguir. Pedro sofre em nós quando nossa devoção é trabalhosa.


Konrad Witz The Miracle of the Fishes

Há uma distinção entre apostolado de rede e apostolado de anzol, que costumamos usar em nossa linguagem. 
Apostolado de rede são certas campanhas gerais que se destinam a atrair muita gente.
Apostolado de anzol, ou de pinça -- o anzol não é senão uma pinça aquática -- é feito para pegar este ou aquele ou aquele outro. E assim temos duas modalidades de apostolado aqui expressas. Ele fala a respeito do apostolado de rede e depois do anzol, e quando fala do anzol tem palavras muito bonitas. O anzol fere, machuca a boca do peixe, mas com o sangue com que o peixe se apresenta, vem o pagamento da conversão.
Isto quer dizer que muitas vezes há conversões duras, conversões ao longo das quais a pessoa sofre, sangra, mas essas conversões feitas com sangue vêm trazendo consigo o preço de si mesmas. O sangue paga a dívida daquele que deve ser convertido. Esse é um tipo de conversão e é uma conversão que se opera por meio da dor.


Jacopo Bassano The Miracle of the Fishes 1545 

Em Lucas é recontada a história de que Pedro, capturando imensa quantidade de peixes, ajoelhou-se diante de Jesus e o Senhor lhe disse: “Não tenhas medo por que de agora em diante serás pescador de homens(5:10).

Pesca Milagrosa  Losenko

Mas há outro tipo de conversão que se opera de um modo mais largo, de modo menos dolorido, que é pela rede. Pega-se um mundo de gente, e a ação da misericórdia é mais palpável. Então, vê-se aí um grande número de pessoas convertidas, e convertidas com pouca dor.

Pesca Milagrosa Joaquim Beuckelaer 1563 

http://www.ecclesia.com.br/sinaxe/lucas-1.html 



*É de singular importância observarmos que Lucas relata que o Senhor está dentro da barca quando começa a pregar.Depois da pregação, eis que surgiu um pedido feito ao proprietário do barco: “Avança para as águas mais profundas”. Em meio à uma mescla de admiração, com tons de contestação, diante daquele pedido, no entanto, surgiram palavras de confiança: “Senhor, trabalhamos a noite toda e nada pescamos. Mas por tua palavra, lançarei as redes”. A ordem de Jesus seria cumprida, não porque concluíssem que havia nelas uma razão plausível, mas porque Jesus pediu. “Por tua palavra”, disse Pedro, “lançarei as redes”. Diante de um pedido de Deus, a razão humana cede seu lugar à obediência e a lógica passa a se orientar não mais por premissas do homem, mas por premissas explicáveis  somente pela fé.
A palavra de Deus está presente no mundo, porém poucos a ouvem e por isso poucos a praticam. Por não se ouvir tais palavras, as redes teimam em permanecer no chão, ou quando são jogadas ao mar, são lançadas em águas rentes.
Nosso Deus é o Deus da profundidade. Ele conhece o coração do homem. Ele sonda nossos caminhos. “Sondas-me, ó Deus, e conheces o meu coração! Prova-me, e conheces os meus sentimentos!. Conheces até o fundo de minha alma” (Sl 139).
Por isso mesmo, pede que joguemos as redes da pesca nas profundezas, pois lá encontra-se o verdadeiro homem, e é este homem que Deus quer “pescar” em suas redes.
Para lançar as redes em águas mais profundas, é necessário sair da margem e da superfície. Nas margens, as águas são tranqüilas, calmas e não oferecem perigo nenhum. As águas mais profundas estão no mar aberto, longe do litoral, onde rodeia o perigo e a insegurança e é neste lugar que Jesus pede que façamos a pesca. Os que querem segurança e calmaria continuarão a sentir a frustração de uma pesca fracassada. Os que se arriscam, “por Tua palavra”, sentirão insegurança, medo por causa das intempéries das águas profundas, porém terão uma dupla satisfação: a de obedecer a Palavra de Deus e se arriscar por ela e a alegria de sentir o peso das redes cheias, pois a pesca foi abundante.
Na superfície, poucos peixes existem, talvez inexistam totalmente. Se quisermos encontrar coerência na obediência da palavra de Deus que prestamos, é preciso sair da superfície e lançar as redes longe dela, para trazer para o Senhor peixes melhores.



 

Pesca Milagrosa orthodox icon



*Hoje somos convidados a seguir Jesus e nos tornar pescadores de homens para o Reino. Estes homens estarão nos lugares mais escondidos, mais insondáveis, isto é, nas águas mais profundas. Os chamados por Jesus, nos tempos hodiernos, antes de tudo, são convidados a experimentar o convívio com o Senhor, para depois partirem. É desta experiência pessoal com Deus que brota a coragem de se fazer ao largo e pescar longe das calmarias. É por causa dela que, de fato, nos reconheceremos pecadores, mas mesmo assim responderemos positivamente ao chamado que nos é feito, como aconteceu com Pedro, Tiago e João. A experiência pessoal com Jesus fará que tenhamos consciência de outra realidade: para lançarmos as redes em águas mais profundas, teremos necessidade de uma embarcação. É impossível permanecer longe das margens sem se fazer uso delas, ainda mais quando somos chamados a pescar.


The Miraculous Draught of Fishes Il Pozzoserrato 1580



*O símbolo do barco é forte. A Igreja é este barco. A certeza de estarmos pescando para o Reino é o fato de estarmos cumprindo nossa vocação inserido nela. Sem o barco ou sem a Igreja, corremos o risco de estar pescando não para Deus, mas para satisfazer nosso próprio ego. A vocação dos primeiros chamados se deu quando Jesus estava sentado no barco e, de dentro dele, lançou o convite para que Pedro, Tiago e João se tornassem pescadores de homens. O que nos credencia, de fato, a sermos vocacionados é a pertença a uma comunidade eclesial. Deus ainda é quem dirige este barco e, dele, ainda lança convites, ainda chama mais pescadores que tenham a coragem e o desprendimento de deixar tudo para segui-Lo. 
A palavra grega «Ecclesia» significa assembléia, reunião daqueles que são chamados, convocados. A Igreja é a comunhão dos chamados por Deus a viver no amor. Cada batizado é chamado pelo Senhor a «lançar as redes em águas mais profundas», lançar-se ao largo, sem medo. E, para isso é necessário fazer a experiência do Encontro com o Senhor, como fizeram os discípulos, seguir seus passos, sentir sua Presença em nossas vidas. Quem faz esta experiência com o Deus-Amor, é imediatamente compelido a uma adesão e a um compromisso de anunciar, de evangelizar. Amém.   Pe Pavlos Tamanini






The Miraculous Draught of Fishes Jean Baptist Jouvenet  1706 Louvre



São Máximo de Turim (?-c. 420), Bispo
Sermões atribuídos a São Máximo de Turim, 39

« Serás pescador de homens»
Quando o Senhor, sentado no barco de pesca, disse a Pedro «faz-te ao largo; e vós, lançai as redes para a pesca», quis aconselhá-lo não tanto a lançar às profundezas da água as redes de pesca, mas a derramar no fundo dos corações as palavras da pregação. Foi neste abismo do coração que São Paulo penetrou quando clamou «oh, que profundidade de riqueza, de sabedoria e de ciência é a de Deus!» (Rm 11,33). [...] Tal como as redes trazem nas suas malhas, para dentro do barco, os peixes que apanharam, assim a fé conduz ao seu seio, para o descanso, todos os homens recolhidos por ela.
Para fazer ainda crer que o Senhor estava a referir-Se à pesca espiritual, disse Pedro: «Mestre, trabalhamos  durante toda a noite e nada apanhamos, mas porque Tu o dizes, lançarei as redes». O Senhor, nosso Salvador, é o Verbo, a Palavra de Deus; [...] e Pedro, ao lançar as redes a esta Palavra, estende a sua eloqüência por todo o lado. Assim, Pedro estende as malhas da rede aparelhada segundo as diretrizes do seu Mestre, lançando, em nome do Senhor, palavras claras e eficazes que permitem salvar homens e já não criaturas sem razão.
«Trabalhamos durante toda a noite e nada apanhamos». Sim, toda a noite trabalhara Pedro [...] mas, assim que brilhou a luz do Senhor, dispersaram-se as trevas e a fé permitiu-lhe distinguir nas profundezas da água aquilo que os seus olhos não podiam ver. Pedro sofreu a noite inteira até que o dia que é Cristo viesse em seu auxílio, conforme as palavras do apóstolo Paulo: «A noite adiantou-se e o dia está próximo» (Rm 13,12).



The Miraculous Draught of Fishes Rafaello Sanzio  A Pesca Milagrosa  tapeçaria seda 1519 Vaticano


"Eis que vou enviar grande número de pescadores que os pescarão, oráculo do Senhor" (Jr 16,16). 
Mostra-nos assim a nossa grande missão: a pesca. Diz-se ou escreve-se por vezes que o mundo é como um mar. Há muita verdade nesta comparação. Na vida humana, como no mar, há períodos de calma e de tempestade, tranquilidade e ventos violentos. Os homens encontram-se frequentemente em águas amargas, entre grandes vagas; avançam no meio de tormentas quais tristes navegadores, até quando parecem alegres, mesmo exuberantes: as suas gargalhadas tentam dissimular o seu desencorajamento, a sua decepção, a sua vida sem caridade nem compreensão. Devoram-se uns aos outros, como os peixes.
Fazer de modo a que todos os homens entrem, de boa vontade, nas redes divinas e se amem uns aos outros, eis a tarefa dos filhos de Deus. Se somos cristãos, devemos transformar-nos nestes pescadores que descreve o profeta Jeremias com a ajuda de uma metáfora que Jesus Cristo igualmente empregou por várias vezes: "Vinde após mim e farei de vós pescadores de homens", disse ele a Pedro e a André.
S. José Maria Escrivá de Balaguer (1902-1975),



Massaccio Pagamento de Tributo 1406 Florence

O Pagamento do Tributo – Representa a história de São Pedro e o coletor de impostos. A importância da obra está na caracterização de Jesus como uma figura humana, com a mesma altura dos apóstolos, uma rejeição à perspectiva hierárquica, que marcou a arte bizantina


 The Tribute Money  Strozzi

Massaccio  Pagamento do Tributo
 
Cristo manda pagar o tributo do templo por si e por Pedro, quando os coletores de impostos vão à casa deste cobrar pelo Mestre ” ... vosso mestre não paga a didracma? Ele (Pedro) respondeu-lhes: sim. E depois que entrou em casa , Jesus o preveniu, dizendo: Que te parece Simão? De quem recebem os reis da terra o tributo ou o censo? De seus filhos ou de estranhos? E Ele (Pedro) respondeu: dos estranhos. Disse-lhe Jesus: logo são isentos os filhos. Todavia, para que os não escandalizemos, vai ao mar e lança o anzol, e o primeiro peixe que subir toma-o, e, abrindo-lhe a boca, acharás dentro um estater: tira-o e dá-lho por mim e por ti.“(Mateus, XVII, 24-27).

Sobre esse texto, Clemente de Alexandria exclamava: “Bem aventurado Pedro, o escolhido, o preferido, o primeiro dos discípulos, único pelo qual Cristo pagou tributo.” (Qui dives Salvetur, 21, Migne, Patrologia serie Grega, IX, 625. – citado pelo Padre Leonel Franca).

Quais são nosso tributos a pagar a Deus? 
Piedade
justiça
 e louvor


Saint Peter icon

A Igreja, diz Santo Ambrósio , é um navio onde Pedro deve pescar e nessa pesca ele recebe ordens de usar ora a rede, ora anzol. Grande mistério, porque essa pesca é toda espiritual. A rede protege, o anzol fere, mas a rede é multidão, o anzol o peixe solitário. O bom peixe não repele o anzol de Pedro; ele não mata, mas consagra. Preciosa ferida a sua, que no sangue faz encontrar a moeda necessária ao pagamento do tributo do apóstolo e mestre.


 

Tendo-se retirado os numerosos discípulos e a multidão dos judeus, Jesus ficou sozinho com os doze e dirigiu-lhes uma pergunta, assumindo todo risco que ela implicava:"Não quereis também vós ir embora?" Simão Pedro respondeu-lhe:"Senhor a quem iremos? Tu tens palavras da vida eterna"(Jo,6,68)



Santo Agostinho (354-430)
Bispo de Hipona (Norte de África), Doutor da Igreja
Homilia 25 sobre São João, 14-16

«Também vós quereis ir embora?»

«Meu Pai é que vos dá o verdadeiro pão que vem do Céu, pois o pão de Deus é o que desce do Céu e dá a vida ao mundo» (Jo 6,32-33). [...] Vós desejais este pão do céu, ele está à vossa frente e não o comeis. «Eu já vos disse: Vós vedes-Me e não Me acreditais» (Jo 6,36). «Que importa se alguns deles não creram? Acaso a sua incredulidade destruirá a fidelidade de Deus?» (Rm 3,3) Vede então: «Tudo o que o Pai Me dá virá a Mim e não repelirei aquele que vem a Mim» (Jo 6,37). 
Que interioridade é esta de onde não se sai? Um grande recolhimento, um doce segredo. Um segredo que não cansa, liberto da amargura dos maus pensamentos, isento do tormento das tentações e das dores. Não será num segredo destes que entrará aquele servo fiel que ouve dizer: « Entra no gozo do teu senhor» (Mt 25,21)?
«Não repelirei aquele que vem a Mim, porque desci do Céu não para fazer a Minha vontade mas a d'Aquele que Me enviou» (Jo 6,38). Mistério profundo! [...] 
Sim, para curar a causa de todos os males, isto é a soberba, o Filho de Deus desceu e fez-Se humilde. Por que és arrogante, ó homem? Deus fez-Se humilde por tua causa. Talvez te envergonhes por imitar a humildade de um homem; imita então a humildade de Deus. [...] Deus fez-Se homem; tu, ó homem, reconhece que és homem: toda a tua humildade consiste em conheceres-te. E é porque Deus ensina a humildade que disse: «Desci do Céu para fazer a vontade d'Aquele que Me enviou. [...] Desci do Céu humilde, para ensinar a humildade como mestre de humildade. Aquele que vem a Mim tornar-se-á membro do Meu Corpo; aquele que vem a Mim tornar-se-á humilde. [...] Não fará a sua vontade, mas a de Deus; por isso não será repelido como quando era arrogante» (cf Gn 3,24).

Duccio di BuoninsegnaTambém vós quereis ir embora?

Santo Agostinho disse: “Vejam como Pedro, pela graça de Deus, por inspiração do Espírito Santo, compreendeu? Por que compreendeu? Porque acreditou. Tu tens palavras de vida eterna. Tu nos dás a vida eterna, oferecendo o teu corpo e o teu sangue. E nós cremos e conhecemos. Ele não disse: nós conhecemos e cremos, mas nós cremos e conhecemos. Nós cremos para poder conhecer; se, de fato, quiséssemos conhecer antes de crer, não teríamos conseguido nem conhecer, nem crer.

* É essa resposta de Pedro que Jesus esperava de todos os demais ouvintes.[...]Nesse momento Pedro dirigiu-se diretamente ao Senhor, dizendo-lhe"Tu". Portanto ele se torna o modelo do verdadeiro discípulo de Jesus, ou seja, cada fiel é convidado a fazer sua a resposta de Pedro:" Senhor, a quem iremos?"Para mim não há outra possibilidade de existência, fora de teu seguimento. Tu somente tens palavras de vida eterna. Sem o sustento de tuas palavras, que comunicam espírito e vida, desfaleço irremediavelmente na travessia dos desertos da vida. Sim, tuas palavras, são o pão para minha fome e a água para minha sede. Só elas me comunicam o espírito vivificador que sai da boca de Deus.
Ó Senhor! Dá me ouvido de discípulo atento às tuas palavras, para que nunca me falte desse Pão Vivo!
*Frei Aloísio de Oliveira OFM Conv Evangelhos Dominicais Comentados "O Mensageiro de Santo Antônio"
 


«Simão, Simão, eis que Satanás pediu insistentemente para vos peneirar como trigo; Eu, porém, orei por ti, a fim de que tua fé não desfaleça. Quando, porém, te converteres, confirma teus irmãos.» (Lucas 22:31-32)


AFASTA-TE DE MIM, SATANÁS!
(Mt 16, 21-27)

"21 A partir dessa época, Jesus começou a mostrar aos seus discípulos que era necessário que fosse a Jerusalém e sofresse muito por parte dos anciãos, dos chefes dos sacerdotes e dos escribas, e que fosse morto e ressurgisse ao terceiro dia. 22 Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: 'Deus não o permita, Senhor! Isso jamais te acontecerá!' 23 Ele, porém, voltando-se para Pedro, disse: 'Afasta-te de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas as dos homens!' 24 Então disse Jesus aos seus discípulos: 'Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. 25 Pois aquele que quiser salvar a sua vida, vai perdê-la, mas o que perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. 26 De fato, que aproveitará ao homem se ganhar o mundo inteiro mas arruinar a sua vida? Ou que poderá o homem dar em troca de sua vida? 27 Pois o Filho do Homem há de vir na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com o seu comportamento".

Em Mt 16, 22-23 diz: "Pedro, tomando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: 'Deus não o permita, Senhor! Isso jamais te acontecerá!' Ele, porém, voltando-se para Pedro, disse: 'Afasta-te de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas as dos homens!"


Raffaello Sanzio  The Handing-over the Keys  1515  London Cristo entregando as chaves ao Pedro


Pietro Perugino Jesus entrega a Chave do Reino ao Pedro  Capela Sistina século 15


Consegna dele Chiave Lorenzo Veneziano 1370 A Entrega da Chave


O “Tu es Petrus”

Se todos esses episódios nos servem para reconstituir o quadro da predileção por Pedro, a passagem da grande promessa é o momento solene da confirmação dessa vocação singular. Cristo dirige-se a Pedro, após sua maravilhosa profissão de fé (“Que dizem os homens de mim (…) que dizeis vós?” “Tu és o Cristo, Filho de Deus vivo”!), e confirma sua promessa: “Bem aventurado és Simão Barjona, porque não foi a carne e o sangue que a ti revelou, mas sim meu Pai que está nos céus, e eu digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela. E eu te darei as chaves do reino dos céus, e tudo o que ligares na terra será ligado também nos céus“(S.Mateus, XVI, 16-19)

Pedro recebeu do SENHOR, as “Chaves” de comando. A “entrega das chaves” é um ato simbólico que confere autoridade, direito e poder, assim como total liberdade para administrar, podendo abrir e fechar um recinto, uma organização ou uma cidade, a fim de que impere o direito, a justiça e o amor fraterno. Naquela época uma cidade era cercada com muralhas para ficar protegida contra as invasões dos inimigos e malfeitores, e tinha um grande portão de acesso, com fechadura. Dar a chave da cidade era uma honra que ainda permanece em nossos dias, ainda que hoje não haja muros e portões fechando as cidades, mas significa conceder livre acesso e autoridade sobre aquela cidade. E no caso de Pedro, a cidade da qual ele estava recebendo as chaves nada mais é do que a Cidade Eterna, o Reino de DEUS.




Christ washing st.Peter´s Feets  Ford Madox Brown



Ultima Cena (copia) Dettaglio Cesare da Sesto  Allievo di Leonardo da Vinci  Pietro


Last Supper Jacopo Bassano 1542 Peter sits at Jesus's Right Hand


 “Pasce oves mea” "Apascente as minhas ovelhas!"
Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, você me ama mais que estes outros?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor, Tu sabes que eu te amo.” Jesus disse: “Cuide de meus cordeiros”. Jesus perguntou de novo a Pedro: “Simão, filho de João, você me ama?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor Tu sabes que  eu te amo”. Jesus disse: “Tome conta de minhas ovelhas”. Pela terceira vez Jesus perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, você me ama?”Então Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Disse a Jesus: “Senhor, tu conheces tudo, e sabe que eu te amo”. Jesus disse: “Cuide das minhas ovelhas”.         
          
 Pedro recebendo as Chaves  Peter Paul Rubens
"Pasce Oves mea!"
"Pasce Oves mea!" Feed my Sheeps  Tapestry Vaticano
 Ora, Cristo não possuía nem cordeiros nem ovelhas. O que Ele confia a Pedro é seu rebanho de almas, constituindo-o seu pastor.
Sendo identificados como ovinos, necessitamos para nossa sobrevivência um pastor resoluto e enérgico que nos conduza, sem nos perguntar constantemente o que desejamos, já que nem somos capazes de saber  o que queremos, o que precisamos, nem sabemos para onde ir e compreender quem somos.
 Francesco Signorelli  The Capture of Christ 1502
 The Arrest of Jesus Fra Angelico
Captura e Cristo  e São Pedro Anonimus 1520

Anibal Carracci Quo Vadis Domine 1601-02 National Gallery London

A expressão "Quo vadis, Domine?" (Aonde vais, Senhor?) provem de uma tradição cristã, registrada em livros apócrifos, segundo a qual, Jesus apareceu a Pedro, que deixava Roma para escapar à perseguição de Nero, e quando indagado pelo apóstolo: "Aonde vais, Senhor?",Ele responde: "Romam vado iterum crucifigi." ("Eu estou indo para Roma para ser crucificado de novo"). Peter, assim, ganha a coragem para continuar seu ministério e retorna para a cidade, para, eventualmente, ser martirizado por ser crucificado de cabeça para baixo .
A frase também ocorre algumas vezes na Vulgata tradução da Bíblia , nomeadamente em João 13:36 quando Pedro pergunta a Jesus a mesma pergunta, ao que ele responde: "Para onde eu vou, tu não podes agora seguir-me, mas tu o acompanhamento me. "


Duccio di Buoninsegna  Pedro Negando Jesus 1308-11
 
São Pedro também caiu vergonhosamente: “Pedro estava sentado  fora, no pátio. Aproximou-se dele uma criada, dizendo: ‘Também tu estavas com Jesus, o Galileu!’ Ele, porém, negou diante de todos, dizendo: ‘Não sei o que dizes’. Saindo para o pórtico, uma outra viu-o e disse aos que ali estavam: ‘Ele estava com Jesus, o Nazareu’. De novo ele negou, jurando que não conhecia o homem. Pouco depois, os que lá estavam disseram a Pedro: ‘De fato, também tu és um deles; pois o teu dialeto te denuncia’. Então ele começou a praguejar e a jurar, dizendo: ‘Não conheço o homem!’ E imediatamente o galo cantou” (Mt 26, 69-74).
São Pedro se arrependeu e também foi perdoado: “Saindo dali, ele chorou amargamente” (Mt 26, 75).
Em Lc 22, 61 diz: “... e o Senhor, voltando-se, fixou o olhar em Pedro”. No meio daquele aturdimento, o olhar sereno do Senhor conforta a fé de Pedro; e as lágrimas de dor purificam-na. Olhar de perdão!

George de la Tour Le Reniement du Saint Pierre


 The Denial of St.Peter  Caravaggio 1610


 The Denial of St.Peter 



The Denial of St.Peter Gerard van Honthorst ( 1590-1656)



Georges de la Tour  The Tears of St.Peter  1648 As Lágrimas de Pedro




São Pedro Arrependido Gerard Seghers 1591 Louvre Paris

Cristo, sem dúvida, fez Pedro compreender o horror do pecado e o perigo de não se fugir da ocasião de pecado. O Evangelho nos conta que Pedro chorou amargamente. De fato, que dor não deve ter experimentado o Apóstolo, ao cair num pecado justamente contrário à virtude que mais vemos presente nele: a defesa pública da verdade, o desafiar o respeito humano. Aliás, essa virtude ele que irá praticar em grau heróico a partir de então, dando sua vida pela expansão da Igreja.



Rembrandt van Rijn  São Pedro na Prisão

São Pedro foi encarcerado e em seguida milagrosamente libertado graças à ‘prodigiosa intercessão do anjo’. O apóstolo havia sido preso por decisão de Herodes. Na prisão, acorrentado, ele fica tranqüilo e confiante, porque está certo que a comunidade, reunida, reza por ele. Pedro sabe que não está só: o Senhor o acompanha, a força de Cristo se realiza na fragilidade. Bento XVI explicou que seguindo Jesus, Pedro encontrou a verdadeira liberdade e por isso, deu testemunho até o martírio, confirmando que o Senhor havia ressuscitado e o salvou.
Este episódio, narrado por Lucas, nos adverte que a Igreja, ou seja, cada um de nós, ao atravessar a noite de provações, se vê confortado pela oração vigilante, perseverante e confiante no Senhor, porque ele nos liberta das correntes, concede serenidade e nos ajuda a enfrentar as dificuldades, mesmo diante da recusa, da oposição e da perseguição.


São Pedro e São Paulo sendo conduzidos para prisão; Mattia Preti Chiesa del Gesuiti La Valetta Malta


4Depois de o mandar prender, meteu-o na prisão, entregando-o à guarda de quatro piquetes, de quatro soldados cada um, na intenção de o fazer comparecer perante o povo, a seguir à Páscoa. 5Enquanto Pedro estava encerrado na prisão, a Igreja orava a Deus, instantemente, por ele.Atos 4-5


São Pedro libertado pelo Anjo do Senhor;  Murillo sec.17



São Pedro libertado pelo Anjo do Senhor Lucca Giordano sec.17


Raffaello Sanzi Liberacion di Pietro  1513-14 Pinakoteka Vaticano 

Preso pelo rei Herodes Agrippa , ele foi ajudado a escapar por um anjo.


Sebastiano Ricci Befreiung des hl.Petrus durch einen Engel 1710

Alegria na perseguição - "12Caríssimos, não estranheis a fogueira que se ateou no meio de vós para vos pôr à prova, como se vos acontecesse alguma coisa estranha. 13Pelo contrário, alegrai-vos, pois assim como participais dos padecimentos de Cristo, assim também rejubilareis de alegria na altura da revelação da sua glória. 14Se sois ultrajados pelo nome de Cristo, bem-aventurados sois vós, porque o espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vós."1Pe,4


The Liberation of St.Peter Gerrit van Honsthorst 1622

"Depois de terdes padecido por um pouco de tempo, o Deus que é todo graça e vos chamou em Jesus Cristo à sua eterna glória, há-de restabelecer-vos e consolidar-vos, tornar-vos firmes e fortes. 11Para Ele o poder pelos séculos dos séculos. Ámen."1Pe5




The Liberation of St.Peter Hendrick Terbrugghen 16s



Konrad Witz Befreiung Petri Musée d'Art et d' Historie 1444

A força da prece incessante da Igreja se eleva a Deus, e o Senhor escuta e realiza uma libertação impensável e inesperada, enviando seu anjo.
“De repente apresentou-se um Anjo do Senhor, e uma luz brilhou no recinto. Tocando no lado de Pedro, o Anjo o despertou(At12,7). Segue-me ! É um insistente convite a seguir: 
não se vive a verdadeira liberdade a não ser saindo de si mesmo para pôr-se a caminho com o Senhor e fazer sua vontade.

Anjo Libertando São Pedro na Prisão The Liberation of St.Peter Giovanni Battista Carraciolo 1615


 O Anjo Libertador de Pedro  Philippe de Champaigne ( Detail)


The Deliverance of St.Peter  Hendrick Terbrugghen


São Pedro sendo Libertado da Prisão  Massaccio 1481-82 Florence

A comunidade que acompanha o encarceramento de Pedro, ao contrário, é uma comunidade que reza verdadeiramente por toda a noite unida. E não pode conter aquela alegria que invade o coração de todos quando o apóstolo bate à porta de modo inesperado. São a alegria e o  encanto diante da ação de Deus que escuta.


São Paulo visita São Pedro na Prisão Massaccio 1481-82  Florence


 São Pedro consagra São Estevão como Diácono  Fra Angelico1447-49 Capella Nocollina Vaticano

INSTITUIÇÃO DOS DIÁCONOS

 Como cresceu muito o número de fieis, os Apóstolos reuniram a Comunidade com objetivo de escolher alguns cristãos, para ajudá-los no serviço:
"Não nos convém abandonar a Palavra de Deus para servir às mesas( o Ágapé e a Fração do Pão).Procuremos, entre vós irmãos, sete homens de boa reputação, repletos do Espírito e de Sabedoria e nós os colocaremos na direção deste ofício." (At 6,2-3) 
A proposta agradou a todos, e foram escolhidos: Estevão, Felipe, Prócoro, Nicanor, Timon, Parmenas e Nicolau, que foram os primeiros Diáconos da Igreja.
A Palavra do SENHOR era divulgada fervorosamente, atraindo um número cada vez maior de discípulos e sacerdotes judeus, que se convertiam ao cristianismo e obedeciam à fé.

 São Pedro consagra São Estevão como Diácono Fra Angelico 1447-49 Capella Nocollina Vaticano (detail)




Giovanni Lanfranco S.Pedro curando Santa Ágata martiziada

São Pedro, apóstolo, ensina que no momento em que Nosso Senhor Jesus Cristo descer, envolto em nuvens de glória para julgar os vivos e os mortos, o mundo terá acabado por meio do fogo. Uma conflagração universal será o ato preparatório do Juízo, pois servirá para purificar todos os elementos e dispô-los para serem úteis no novo estado de coisas.
O fogo da conflagração final atuará como instrumento da divina justiça para que nele possam expiar as suas faltas, as almas que deveriam estar mais ou menos tempo no Purgatório. Deus graduará a intensidade e energia desse fogo purificador conforme ao que cada um deve padecer.

Gravidade da apostasia - "20Com efeito, se aqueles que fugiram da corrupção do mundo, pelo conhecimento de Jesus Cristo, Nosso Senhor e Salvador, se deixam de novo enredar e vencer por ela, o seu último estado torna-se pior do que o primeiro.
21Melhor lhes fora não ter conhecido o caminho da justiça do que, depois de o conhecer, voltar atrás, abandonando a lei santa que lhes foi transmitida."2Pe,2


Massaccio  Pedro e Thabita 1424 Capela Brancacci em Florença
Atos 9,40-42

Pedro curando e ressuscitando os mortos em nome de Jesus
 " Pedro, pediu a todos para sair da sala, então ele se ajoelhou e rezou Virando-se para o corpo, ele disse." Levanta-te, Tabitha "E ela abriu os olhos quando viu Pedro, sentou-se.! !" No afresco a cena (embora Pedro não está ajoelhado e todos não sairam da sala ...)



Antonio Bosseli San Pietro Apostolo 1500-10

São Pedro, após a ascensão de Cristo, assumirá seu dever de pastor universal, conduzindo a Igreja nascente. Após sua morte, será substituído, no decorrer dos séculos, pelos seus legítimos sucessores, os papas, até a consumação dos tempos, sob a assistência infalível de Cristo.

Peter in Chora mosaico Istambul
Πέτρος, Pétros,

"Com efeito, Deus não poupou os anjos que pecaram mas, precipitando-os no Inferno, entregou-os a um fosso de trevas, onde estão reservados para o Juízo; 5e não poupou o mundo antigo, embora tenha preservado oito pessoas, contando Noé, o arauto da rectidão, quando desencadeou o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; 6e condenou as cidades de Sodoma e Gomorra à destruição, reduzindo-as a cinzas, para servirem de exemplo aos ímpios que viriam depois; 7mas livrou o justo Lot, deprimido pela vida dissoluta daquela gente depravada, 8pois este justo, morando no meio deles, sentia atormentada a sua alma recta, devido às obras malvadas que via e ouvia, dia após dia.
9É que o Senhor sabe livrar da provação quem é piedoso e reservar os maus para o castigo do dia do juízo, 10principalmente aqueles que correm atrás dos desejos impuros do corpo e desprezam a autoridade do Senhor." 2Pedro 2

São Pedro Pregando Massaccio 1426-27 Florence

"8Mas há uma coisa, caríssimos, que não deveis esquecer: um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos, como um só dia. 9Não é que o Senhor tarde em cumprir a sua promessa, como alguns pensam, mas simplesmente usa de paciência para convosco, pois não quer que ninguém pereça, mas que todos se convertam.
10Porém, o Dia do Senhor chegará como um ladrão: os céus desaparecerão com estrondo, os elementos do mundo abrasados dissolver-se-ão, assim como a terra e as obras que nela houver."2Pe,3

Fall of Simon Magus Benozzo Gozzoli 1461-64


As gárgulas de Notre-Dame Paris  ao pôr de sol


1Pedro 5,8-11

"8Sede sóbrios e vigiai, pois o vosso adversário, o diabo, como um leão a rugir, anda a rondar-vos, procurando a quem devorar. 9Resisti-lhe, firmes na fé, sabendo que a vossa comunidade de irmãos, espalhada pelo mundo, suporta os mesmos padecimentos.
10Depois de terdes padecido por um pouco de tempo, o Deus que é todo graça e vos chamou em Jesus Cristo à sua eterna glória, há-de restabelecer-vos e consolidar-vos, tornar-vos firmes e fortes. 11Para Ele o poder pelos séculos dos séculos. Ámen."

 wolves


{...} Rezai por mim, para que eu aprenda a amar cada vez mais o seu rebanho, a Santa Igreja, cada um de vós singularmente e todos vós juntos. Rezai por mim, para que eu não fuja, por receio, diante dos lobos." -

Homilia  do Papa Bento XVI pelo início do Ministério Petrino, 24 de abril de 2005.



Cathedral Orvieto Italy



São Pedro

Urgência de estar preparados - "11Uma vez que todas as coisas serão assim destruídas, como deve ser santa a vossa vida e a vossa piedade, 12enquanto esperais e apressais a chegada do dia de Deus, quando os céus, a arder, se desintegrarem e os elementos do mundo, com o ardor do fogo, se derreterem! 13Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos uns novos céus e uma nova terra, onde habite a justiça.
14Portanto, caríssimos, enquanto esperais estes acontecimentos, esmerai-vos para que Ele vos encontre imaculados, irrepreensíveis e em paz. 15Considerai que a paciência de Nosso Senhor é para nossa salvação."2Pe3



Jan Styka São Pedro pregando nas Catacumbas sec 19

Varias vezes imediatamente após a Ressurreição, Pedro é inquestionavelmente o líder dos apóstolos. Sua posição ficou ainda mais evidente quando ele indicou o substituto de Judas Iscariot e foi o primeiro a falar para as multidões que se juntaram após a descida do Espirito Santo no Pentecostes. Foi o primeiro apóstolo a fazer milagres em nome do Senhor e o primeiro a fazer julgamento após a decepção de Ananias e Sapphira. Pedro foi o instrumento para trazer o evangelho a todos. Batizando o pagão romano Cornélius, e dando no Consílho de Jerusalém o sua orientação para que a Nova Igreja convertesse a todos e se tornasse universal. Esta é a grande mensagem de Pedro:
A Igreja de Jesus é universal!


Pregação de São Pedro Catedral Manresa Espanha


Hans S. Kulmbach Sermão de Sao Pedro 1514-16 Gall.Uffizi Florence

The Ananias Death Masaccio 1426  Florence


 The Death of Sapphira  Nicolas Poussin  1652


The Death of Sapphira the Wife of Ananias 1632

The Death of Ananias  Raphael Sanzi 1516

The Death of Sapphira and Ananias  Aubin Vouet 1632


The Baptism of Neophitos  Massaccio 1426  Florence
São Pedro Batizando os Neófitos

Atos 10,44-48


Baptismo dos primeiros pagãos - 44Pedro estava ainda a falar, quando o Espírito Santo desceu sobre quantos ouviam a palavra. 45E todos os fiéis circuncisos que tinham vindo com Pedro ficaram estupefactos, ao verem que o dom do Espírito Santo fora derramado também sobre os pagãos, 46pois ouviam-nos falar línguas e glorificar a Deus. Pedro, então, declarou: 47«Poderá alguém recusar a água do baptismo aos que receberam o Espírito Santo, como nós?»
48E ordenou que fossem baptizados em nome de Jesus Cristo. Então eles pediram-lhe que ficasse alguns dias com eles.

San Pietro Anonimus  Veneza seculo  XVIII


Pedro sempre foi mencionado como o primeiro dos apóstolos em todas as passagens do Novo Testamento e um membro do circulo interno de Jesus com Tiago e João. Ele é mencionado, mais do que qualquer outro discípulo, e estava ao lado de Jesus na Transfiguração (Mt17;1-8) na cura da filha de Jairus, na agonia do Jardim das Oliveiras. Ele ajudou a organizar a Ultima Ceia e teve um papel relevante na Paixão. Quando o Mestre foi preso ele cortou com espada a orelha direita do escravo do Sumo Sacerdote Malchus.


Grão Vasco São Pedro 1535-42 Viseu

Esta é a grande mensagem de Pedro:
 a Igreja de Jesus é Universal!


São Pedro em Pentecostes


 


Raffaelo Sanzio (1483 – 1520) pintou várias obras sobre a vida e atos dos apóstolos de Cristo. Em 1515 fez um desenho retratando o primeiro milagre de Pedro após a crucificação de Cristo:  ” The heal of Lame Man”  – A cura do homem coxo (aleijado, manco).
A figura relata o momento em que os Apóstolos Pedro e João  encontram na porta do Templo de Jerusalém um homem coxo pedindo esmolas e lhe dão a cura de seu mal. Pedro, apontando para o céu, disse: “Não tenho ouro nem prata , mas o que eu tenho eu te dou. Em nome de Jesus, o Nazareno, levanta-te e anda! ” Pedro pegou-o pela mão e levantou-o, agora os pés e os tornozelos do homem estavam fortes, ele levantou-se e começou a andar ao redor, entrou no templo andando e louvando a Deus juntamente com Pedro e João.
Atos 9,32-35

O francês Nicolas Poussin (1594 – 1665)  também pintou em óleo sobre tela esse episódio em 1655 (acima). A tela está exposta no Museu Metropolitano de Nova Iorque.


Massaccio Pietro sana con su Sombra 1425
Pedro cura por meio de sua sombra


Cada vez mais aumentava a multidão dos homens e mulheres que acreditavam no Senhor. De maneira que traziam os doentes para as ruas e punham-nos em leitos e macas, a fim de que, quando Pedro passasse, ao menos a sua sombra cobrisse alguns deles.
 (At 5, 14-15).







São Pedro e Cego



Saint Peter Revives Thalita  Guercino

 Atos 9,36-43
Ressurreição de Tabitá - 36Havia em Jope, entre os discípulos, uma mulher chamada Tabitá, que significa «Gazela.» Era rica em boas obras e nas esmolas que distribuía. 37Ora, nesses dias, caiu doente e morreu. Depois de a terem lavado, depositaram-na na sala de cima. 38Como Lida era perto de Jope e ouvindo os discípulos dizer que Pedro estava lá, mandaram-lhe dois homens com o seguinte pedido: «Vem depressa ter connosco!» 39Pedro partiu imediatamente com eles. Logo que chegou, levaram-no à sala de cima e encontrou lá todas as viúvas, que choravam e lhe mostravam as túnicas e mantos feitos por Dórcada, enquanto ela estava na sua companhia.
40Pedro mandou sair toda a gente, pôs-se de joelhos e orou. Voltando-se depois para o corpo, disse: «Tabitá, levanta-te!» Ela abriu os olhos e, ao ver Pedro, sentou-se. 41Tomando-a pela mão, Pedro ajudou-a a erguer-se. Chamando então os santos e as viúvas, apresentou-lha viva. 42Toda a cidade de Jope soube deste acontecimento e muitos acreditaram no Senhor. 43Pedro ficou em Jope bastante tempo ainda, em casa de um curtidor chamado Simão.



São Pedro batiza Cornélio Francesco Trevisani 1709


‘Cornélio, a tua oração foi atendida e as tuas esmolas foram recordadas diante de Deus. 32Envia, pois, emissários a Jope e manda chamar Simão, cujo sobrenome é Pedro.
Atos 9,31-32


Peter's Vision Doug Jaques 

Act 11,5-10

Estava eu orando na cidade de Jope, e em êxtase tive uma visão; descia um objeto, como se fosse um grande lençol, sendo baixado do céu pelas quatro pontas, e chegou perto de mim.6E, fitando nele os olhos, o contemplava, e vi quadrúpedes da terra, feras, répteis e aves do céu.7Ouvi também uma voz que me dizia: Levanta-te, Pedro, mata e come.8Mas eu respondi: De modo nenhum, Senhor, pois nunca em minha boca entrou coisa alguma comum e imunda.9Mas a voz respondeu-me do céu segunda vez: Não chames tu comum ao que Deus purificou.10Sucedeu isto por três vezes; e tudo tornou a recolher-se ao céu.
 
«O que foi purificado por Deus não o consideres tu impuro.»Atos 9
 
   Peter Healing Cripple Massolino

Pedro, na sua caminhada evangelizadora chegou em Lida. Lá foi convidado a visitar um paralítico e rezar por ele. Entrou na casa e encontrou Enéias, que estava paralítico há 8 anos prostrado num leito. Disse-lhe: “Enéias, JESUS CRISTO te restitui à saúde: levanta-te e arruma a tua cama.” (At 9,34) Ele se levantou imediatamente e a alegria foi geral, todos sorriam e louvavam a DEUS ao mesmo tempo em que abraçavam e beijavam as mãos do Apóstolo. Os habitantes de Lida e da planície de Saron que conheciam Enéias, ficaram emocionados e se converteram ao SENHOR.


Raising of Son of Teóphilis and St Pieter Enthroned Massaccio



Raising of Son of Teóphilis and St Pieter Enthroned Massaccio (detail)
-->

Uma vez que todas as coisas serão assim destruídas, como deve ser santa a vossa vida e a vossa piedade, 12enquanto esperais e apressais a chegada do dia de Deus, quando os céus, a arder, se desintegrarem e os elementos do mundo, com o ardor do fogo, se derreterem! 13Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos uns novos céus e uma nova terra, onde habite a justiça. 14Portanto, caríssimos, enquanto esperais estes acontecimentos, esmerai-vos para que Ele vos encontre imaculados, irrepreensíveis e em paz. 15Considerai que a paciência de Nosso Senhor é para nossa salvação.2Pd,3


Madonna com Saõ Pedro e uma Mártir  Paulo Veronesse 1560






  San Pietro e San Paulo

São Pedro e São Paulo  Carlo Crivelli 1490 Venice




Bartolomeo Vivarini São Pedro e São Paulo

"A porta da Fé continua aberta! Atos 14,27

Massolino   Peter Healing Cripple 1426-27 Florence

 
"Dou-te o que tenho: em nome de Jesus, levanta-te e anda."
 
Atos dos Apóstolos 3, 1-10

Naqueles dias, 1Pedro e João subiam ao templo para a oração das três horas da tarde. 2Trouxeram então um homem, coxo de nascença, que colocavam todos os dias à porta do templo, chamada Porta Formosa, para pedir esmola aos que entravam. 3Ao ver Pedro e João, que iam a entrar no templo, pediu-lhes esmola. 4Pedro, juntamente com João, olhou fixamente para ele e disse-lhe: «Olha para nós». 5O coxo olhava atentamente para Pedro e João, esperando receber deles alguma coisa. 6Pedro disse-lhe: «Não tenho ouro nem prata, mas dou-te o que tenho: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda». 7E, tomando-lhe a mão direita, levantou-o. Nesse instante fortaleceram-se-lhe os pés e os tornozelos, 8levantou-se de um salto, pôs-se de pé e começou a andar depois entrou com eles no templo, caminhando, saltando e louvando a Deus. 9Toda a gente o viu caminhar e louvar a Deus 10e, sabendo que era aquele que costumava estar sentado, a mendigar, à Porta Formosa do templo, ficaram cheios de admiração e assombro pelo que lhe tinha acontecido.

Simone Martini San Pietro 1326  Madrid


Apostle Peter preaching Lorenzo Veneziano 1370

«Colocai nas mãos de Deus qualquer preocupação,
pois é Ele que cuida de vós» 1 Pd 5,7
O nosso muito amoroso Salvador assegura-nos em vários lugares das Suas sagradas Escrituras que tem um cuidado e uma vigilância constantes em relação a nós, que nos traz e sempre nos trará ao colo, no Seu coração e nas Suas entranhas (Is 46,3-4). E não Se contentou em dizê-lo só uma ou duas vezes, mas di-lo e repete-o cinco vezes na mesma passagem.



Fra Angelico St Peter Preaching in the Presence of St.Mark 1433




“Quam pulchri super montes pedes adnuntiantis et prædicantis pacem”.

“Como são belos sobre os montes os pés do mensageiro que anuncia a paz”.


*Cristo Chefe principal da Igreja e o Papa seu Vigário na terra
 A “prima Sede” é um elemento constitutivo essencial da Igreja. O Papa assegura a vida, a unidade, a apostolicidade e a catolicidade da Igreja, que foi querida e fundada por Cristo sobre Pedro e os seus sucessores até o fim do mundo. Sobre Pedro a Igreja encontra a rocha sobre a qual se assenta e que não a faz cair. Então, aqueles que não reconhecem em Pedro e nos Papas a rocha inexpugnável, não reconhecem a Igreja .


São Pedro






* “Petrus petra, petra Ecclesia
 Em suma a Igreja tem por fundamento Pedro, que é o Vigário de Cristo sobre a terra. Jesus é o chefe principal e invisível, enquanto Pedro e o Chefe secundário, subordinado e visível da Igreja. Então, Pedro, a rocha também subordinada a Cristo, é seu prolongamento histórico nesta terra, na cadeia ininterrupta de seus sucessores em pessoa que  sintetiza a Igreja.








 Francesco del Cossa San Pietro

 *Portanto ubi Petrus, ibi Ecclesia e sine Petro, nulla Ecclesia”. Sempre Santo Agostinho escreve “Ergo in Petri nomine figurata est Ecclesia” e ainda: “Sic Petrus ab hac petra appellatus, personam Ecclesiae figuraret”. Mas, como explica São Paulo “Petra autem erat Christus” (1 Cor., 10, 4).


 Saint Peter icon from Saint Sinai Catherine's Monastery 6th century Mont Sinai



 *Então a Pedra, que secundariamente é Pedro, principalmente é Cristo. Santo Agostinho com um dos seus jogos de palavras, explica: “Non dictum est illi “Tu es petra”, sed “Tu es Petrus”. Petra autem erat Christus; quem confessus Simon, dictus est Petrus”.


São Pedro icone Macedônia
 
Fragment of a Deesis with portraits of the apostles, 15th c., Saint Clement, Ohrid
This Deesis icon was discovered in 1960 by a collaborator of the Icon Collection of Saint Clement in Ohrid. The work in question is a frieze representing, in the center, the Deesis (Christ, the Virgin and St. John the Baptist) flanked on both sides by portraits of the apostles, The panel groups together scenes, which are normally the subject of, separate icons and which is part of the iconostasis; it must therefore come from a very small and narrow church. The icon is badly damaged, but the subtlety of the color shows, despite the clumsiness of certain details, the love which the painter felt for his subject . 

Saint Pierre  Marco Zoppo XVe

* A Cátedra da qual ensina, governa e santifica Pedro foi instituída por Cristo para confirmar a Fé dos crentes e para garantir a unidade, a santidade, a catolicidade e a apostolicidade da Igreja. Pedro e Roma têm uma proeminência sobre todos os Apóstolos e Bispos, enquanto são secundariamente “a pedra [principal] que é Cristo”.

“Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele
que vos pedir a razão de vossa esperança." (I Pedro 3,15)

São Pedro  Lippo Memmi, saint Pierre

 *Então sem Pedro ou Papa não subsiste a Igreja, que está em comunhão com Cristo através do Primeiro e Príncipe dos Apóstolos. Então, tudo que acontece fora da cadeia de Pedro e de seus sucessores está fora da apostolicidade formal da Igreja  e evidência os ramos secos destacados do tronco vital da Igreja de Cristo. Os ramos secos não tem a vida que é Cristo “Ego sum Vita…” e eles são os hereges e cismáticos formais, aos quais falta a seiva vital da planta que é a Igreja, que é Pedro e Cristo . Os Bispos são “pastores” dos fiéis ou “cordeiros”, mais “ovelhas” de Pedro, o “Príncipe dos Pastores”, a escola do único Mestre, “Via, Verità e Vita” (Caminho, Verdade e Vida), que é Cristo .



São Pedro e São Paulo com uma Alma suplicante afresco do século XIV  Catalúnia


 *Sem Apóstolos não subsiste a Igreja de Cristo, porque Jesus mesmo a fundou sobre eles. Mas sem o Príncipe dos Apóstolos, sem Pedro, que é a ‘pedra’ secundária e subordinada a Cristo, os Apóstolos estão desligados de Cristo.





Saint Peter the Apostle Guiseppe  Nogari 1743



 «Deus também concedeu aos pagãos o arrependimento que conduz à Vida!»

Alessandro Guardassoni Saint Piere XIXe

*A sucessão apostólica verdadeira é aquela formal, 
alimentada pela sua raiz, que é a “Pedra”, Cristo,
 e o seu Vigário na terra, “Pedro”.





 Gaetano Gandolfi  Martirio di San Pietro 1750 Parma



Caravaggio The Crucifixion of st.Peter  1601-02


Guido Reni Crocifissione di San Pietro



Luca Giordono  La crocifissione di San Pietro 1660


La crocifissione di San Pietro Guido Reni


Michelangelo  Martirio do San Pietro 1546-50




Filippino Lippi Crocifissione di San Pietro 1481-82 Florence

É certo que Pedro morreu em Roma e que seu martírio ocorreu no reinado do Imperador Nero, provavelmente em 64 DC. Testemunhos do seu martírio são extensos inclusive os de Origines, Eusébio da Cesárea, São Clemente de Roma e São Irineu. De acordo com a tradição Pedro foi crucificado de cabeça para baixo porque declarou não ter o mérito de ser morto da mesma maneira que o seu Mestre.


Matia Preti  Crucifixione of Saint Pieter 1656-60




Massaccio Crucifixão de São Pedro Pisa

«Tu es Christus, Filius Dei vivi»


Francisaco Zubarán Apparition de Saint Pierre à Saint Dominique XVII e





As escavações sob a Basílica de São Pedro teriam encontrado sua tumba e suas relíquias estão debaixo do altar de São Pedro. Desde dos primeiros anos da Igreja, Pedro é reconhecido com o Príncipe dos Apóstolos e o Primeiro Sumo Pontífice. Assim teve uma posição de supremacia sobre toda a Igreja Católica.


Peter Paul Rubens S.Pietro apostolo XVII sec.Prado

«Colocai nas mãos de Deus qualquer preocupação,
pois é Ele que cuida de vós» (1 Pd 5,7)

O nosso muito amoroso Salvador assegura-nos em vários lugares das Suas sagradas Escrituras que tem um cuidado e uma vigilância constantes em relação a nós, que nos traz e sempre nos trará ao colo, no Seu coração e nas Suas entranhas (Is 46,3-4). E não Se contentou em dizê-lo só uma ou duas vezes, mas di-lo e repete-o cinco vezes na mesma passagem.


Peter Paul Rubens  São Pedro  1616

Jusepe de Ribera Saint Peter and Saint Paul 1616


Giuseppe Cesari Madonna con San Pietro e San Paulo 1608-09


Madonna with Child and St John the Baptist and St Peter Catena Vicenzo di Biagio 1512




Martino de Bartolomeu St Peter


São Pedro é também Protetor dos Pescadores e das Viúvas


Guido di Grazziano St.Peter 13th century Pinakoteka Nazionale di Siena

        “Resistite, fortes in fide” Resisti, firmes na Fé  1 Pd5,9



Apotheose de Saint Piere  Bacciccio 1709

São Pedro Apóstolo, vós que nos ensinastes a reconhecer a Divindade de JESUS quando proclamastes: ‘‘TU és o Messias, o FILHO de DEUS Vivo’’, dai-nos um verdadeiro espírito de Fé e uma aceitação total da Revelação


Saint Peter Georges de laTour 1620



The Chair of Saint Peter - Cathedra  Gian Lorenzo Bernini  1666 Vaticano


São Pedro Basílica São Pedro Vaticano

1Pedro 4,17 "Pois chegou o tempo de julgamento,que deve começar pela casa de Deus. Ora, se começa por nós, qual será o fim dos que se recusam a crer no evangelho de Deus?"



 Crepuscular Rays in Saint Peter's Basilica Vaticano


video








Baldacchino  Bernini; no alto a Cruz dos Cartuxos
 "STAT CRUX DUM VOLVITUR ORBIS"


Baldaquino da Basílica moderna de São Pedro, de  Bernini.     O túmulo de São Pedro encontra-se diretamente abaixo desta estrutura.Foi provado que sob o altar da basílica está enterrado São Pedro (de onde provém o nome da basílica) um dos doze apóstolos de Jesus e o primeiro Papa e, portanto, o primeiro na linha da sucessão papal.


Relíquias de São Pedro

Saint Peter's chains  San Pietro di Vincoli   As Correntes de São Pedro



Papa rezando diante do túmulo do Apóstolo Pedro


Vaticano Basílica de São Pedro




Vaticano


Saint Pierre by P.Étienne Monnot Rome


·         “Resistite, fortes in fide” Resisti, firmes na Fé  1 Pd5,9

Se for fiel aos princípios da moral católica atrairás contra si a censura do mundo. Esta se manifestará sempre com o objetivo de nos desencorajar no caminho da perfeição suprema que Nosso Ssehor nos indicou como meta. Serão usadas as armas do suborno; da lisonja e do ridículo. Serão levantadas ameaças, e chegarão até a perseguição. Sem descanço ...investindo contra nós, esperando ver-nos prostrados, ou pelo menos vascilantes.


Bartolomeo Montagna Saint Peter Blessing 1505


“Resistite, fortes in fide” Resisti, firmes na Fé  1 Pd 5,9








Símbolo dos Mártires









"Petrklíč"   "A  Chave de São Pedro"   A chave que abre a primavera!
Nasce livremente nos campos no início da primavera; é assim como pela primeira vez as crianças conhecem São Pedro: - "não arranque a flor, - é a chave de São Pedro - é a chave dele - a chave do céu!"

Petrklíč para São Pedro pelas belíssimas páginas de suas duas Cartas de riqueza  espiritual inesgotável com profundo agradecimento!




"His Holiness Benedict XVI, Pope Emeritus"





Thank you, Holy Father, 
for teaching us with your words and your deeds!  
Thank you for your witness of a life 
wholly dedicated to the service of Christ and the Church!
Sylvester Heereman, LC








"Não ardiam os nossos corações, quando ele nos falava pelo caminho?’.
“Were not our hearts burning within us, while he spoke to us along the way?”
(Lk 24:32).


  
 28/2/2013
In Tempore Sedis Vacantis

















“Annuntio vobis gaudium magnum:
 habemus Papam!”



Sua Santidade Papa Francisco
 13/03/2013

HIS HOLINESS POPE FRANCIS SUPREME ROMAN PONTIFF

Dominus conservet eum, et vivificet eum, 

et beatum faciat eum in terra, 

et non tradat eum in animam inimicorum eius.


“Francisco, 
vai e reconstrói a Minha Igreja!”
"Francesco, va e ripara la mia casa!"







São Pedro persisitindo na firmeza de uma rocha,
que de Cristo recebeu,
não solta o leme desta barca que é a Igreja do Senhor.

Oração da Horas 10 de novembro








Referências:

 Referência:  − Padre Tomaz Pégues, O. P. – “A Suma Teológica de São Tomás de Aquino em forma de catecismo” – Taubaté – 1942 − Bref Resumé de la Foi Catholique – Saint Thomas d’Aquin